(74) 8801-2914
        9193-2208



 
Rei do mel© Copyright 2013 - RPP Web Designer

Cera de Abelha: história e Benefícios



Cera de Abelha


História:

As propriedades da cera natural são conhecidas desde os primórdios da humanidade. Os egípcios, há mais de 6.000 anos, utilizavam a cera de abelha no processo de embalsamento de suas múmias, inclusive, foram encontrados blocos de cera inalterados em túmulos egípcios e em navios naufragados.
Como a cera possui oxidação lenta, dura por muito tempo, desde que não seja atacada por traças da cera ou exposta a altas temperaturas.

A palavra Múmia, não é precisamente de origem Egípcia e sim da palavra moum de origem persa, que significa cera.
Entre os Romanos fazia-se o uso da cera para modelar o perfil humano. Além disso, os romanos eram conhecidos por fabricar frutas de cera que eram impossíveis de ser diferenciadas das originais. Praticamente todos os povos da Antigüidade usavam cera nas cerimônias religiosas.

A cera de abelha era usada, dentre outras aplicações, como pagamento de tributos, taxas e multas. Em 181 depois de cristo, a cidade de Córsega (uma ilha ao sul da França) pagava a Roma 38 toneladas de cera a titulo de tributos.

Na idade média, tabletes de madeira cobertos com cera eram utilizados para correspondência e inscrições provisórias. Para escrever utilizava-se um instrumento de metal afiado de um lado e largo e achatado do outro, que seria para apagar. Na Igreja pode simbolizar a carne de Cristo, e durante as cerimônias religiosas eram utilizadas velas fabricadas de cera; o pavio simboliza a alma de Cristo, e a chama a divindade. Tanto o mel quanto a cera são considerados alimentos sagrados.

Era utilizada também na medicina, entrando na composição de pomadas, unguentos e emplastos. Mascar cera estimula a salivação, facilitando a digestão, pois estimula as atividades secretórias e motrizes do estômago, ao mesmo tempo em que elimina o tártaro dos dentes e fortifica a gengiva.
As populações tradicionais indígenas e não indígenas como os quilombolas, fazem uso deste recurso para combate natural de pragas, benzimentos, rituais e artesanato, constituindo um traço cultural significativo.
As ceras eram utilizadas também na impermeabilização de vasos, cestos, barcos, tecidos ou como combustível para lamparinas.
A cera de abelha é um produto de consistência plástica, de cor amarelada, muito fusível, obtida através da coleta controlada dos favos de mel em apiários e/ou na natureza. Sua coloração varia conforme o tipo de abelha e a vegetação ao redor da colméia, desde tonalidades de amarelo alaranjado, castanho esverdeado até cinza. O seu aroma é floral sendo também influenciado pela florada que a origina.



Composição e características:

A cera de abelha é um produto fisiológico,  é originada da secreção de 8 glândulas cerígenas situadas no abdome das abelhas operárias. Estas glândulas ficam ativas entre o 13º e 18º dia de vida da abelha, para  a  sua  elaboração  as  abelhas  engolem  e  digerem  o  mel; transformam  o  alimento  em  gordura  e,  em  24  horas,  já  estarão  fornecendo  cera. A cera é expelida pelas glândulas cerígenas na forma  líquida,  e  se  solidifica  somente  quando  entra em  contato  com  a  temperatura ambiente,  as  quais  são  segredadas  em  forma  de  pequenas  escamas. 

A abelha operária desprende do seu corpo com auxílio das patas posteriores para levá-la até as suas mandíbulas. Depois a cera é amassada e triturada com outras secreções próprias das abelhas, antes de ser depositada no favo em construção. Os favos se tornam escuros por causa da saliva das abelhas, da própolis e de fragmentos  deixados  pelas  crias  por  ocasião  das  mudas  durante  o  seu desenvolvimento, dejeções das crias e emanações dos corpos das abelhas adultas. As abelhas necessitam consumir 6 a 7 kg de mel para secretar 1 kg de cera.

A cera é uma substância oleosa, que se solidifica em forma de lâminas delgadas, quase transparentes.Sua composição é de natureza lipidica, basicamente ácidos graxos.

A cera é composta por ácido cerótico e palmítico, esteres alcoólicos hidrocarbonetos, álcoois monohídricos, ácidos, ácidos hydroxy, óleos,  ésteres, gordura, ceroleína, é rica em  vitamina A 100g contêm 4096 U.I.,contém traços de própolis (aproximadamente 6%), de pólen e diferentes pigmentos e  outras substâncias. A cera tem uma estrutura cristalina granular, cuja forma de cristalização da cera depende da temperatura.

É isolante elétrico, funde a 63/64 graus centígrados, amolece a partir dos 35 graus, e tem densidade próxima da água. É muito maleável, e solúvel em gorduras, azeites, benzina, sulfeto de carbono, terebintina, éter e clorofórmio e tem densidade próxima da água.
A grande particularidade da cera de abelha é que apesar da complexidade de sua composição as suas características físicas são estáveis, possibilitando a fácil detecção de algumas fraudes assim como a identificação de sua origem geográfica.
A cera é usada pelas abelhas na construção dos favos, que servem para deposito de mel, pólem e cria.

Propriedades:
Emoliente, amaciante, moldante, impermeabilizante, cicatrizante e embelezadora, anti-inflamatória, anti-bacteriana .
 



Usos:
Alem do uso pelas abelhas a cera serve como componente em muitos produtos feitos pelas Indústrias de Cosméticos, medicamentos, produtos médicos e cirúrgicos, refratários, Farmacêuticas, Odontológicas, Chocolates, Tintas, Velas, Lentes Telescópicas, Mobiliário, Depilação, Cintas Adesivas, Artigos de Couro, Moldes, Restauração de Pinturas, , velas artesanais, etc.
Na área de cosméticos, é utilizada para a fabricação de maquiagens, cremes clareadores,  outros cremes, máscaras faciais e batons. A cera de abelha é um esfoliante natural magnífico (mel cristalizado, a propósito, também). Ela esfolia suavemente as células mortas da pele, poros de compensação e eliminação da poluição.

Uso medicinal:
Desde a Antigüidade a cera é usada para tratar feridas e doenças de pele. Dela são preparados doces enriquecidos com mel, fortalecendo as gengivas, a limpeza dos dentes e fortalecendo o fluxo de saliva e sucos gástricos, melhorando assim o metabolismo. Cera de abelha é usada em muitas pomadas, ataduras e velas de cura. Recentemente, cera de abelha é utilizada com sucesso em combinação com outros produtos apícolas.
Mascada pura destrói o tártaro dentário e depósitos de nicotina. Mascada com mel purifica as vias nasofaringeas e é muito eficiente nos casos de sinusite e asma do feno.

Extração:
O método manual de extrair a cera dos favos é colocá-los dentro de um saco de pano, mergulhá-los em água com um peso em cima e aquecê-los para que a cera derreta e escoe pelas malhas do saco, no qual fica retido o "bagaço" composto por uma finíssima malha de seda tecida pelas larvas que nasceram do favo em sucessivas gerações.
Além da técnica descrita acima, existem outras mais modernas, e ou mais artesanais.


Formas de Apresentação:

Cera Alveolada
Beneficiada de todas as impurezas ela é laminada e alveolada através de um processo todo automatizado. Seu corte é perfeito e sua espessura dentro dos padrões internacionais e a qualidade incomparável. (Uso – Apicultura).

Cera Bruta
Após beneficiada e filtrada a cera bruta é fornecida em barras que pode variar de peso (Uso – os mais diversos).

Cera Branqueada 
Retirada as impurezas a cera de abelha passa por um processo de branqueamento (uso – indústrias de Cosméticos, Farmacêutica, Odontológica, etc.).

Cera Colorida 
A cera sofre um processo químico de tingimento, com isso conseguimos produzir uma grande variedade de cores, que após 10 anos de pesquisa são as mais requisitadas pelo consumidor (uso – fabricação de velas de favo e Artesanato).

Quanto a Pureza:




Filtrada:
A Cera de Abelha Filtrada passa por um processo de derretimento onde as impurezas são retiradas através de um processo de filtragem eliminando os residuos provenientes do processo de produção. Aspecto: Pedaços


Clarificada:
A Cera de Abelha Clarificada passa por um processo quimico de clareamento tornando a cera mais apropriada para aplicação em ceras de depilação (coloridas artificialmente) e em processos de revestimento de capsulas de medicamentos, cremes e velas. Aspecto: Escamas


Branca em Flocos:
A Cera de Abelha Branca passa por um processo de modificação tornando-a mais clara e mais apropriada para diversas aplicações.
Ela passa também para um processo exclusivo de floculação permitindo um melhor processo de derretimento, facilitando a sua utilização.
Aspecto: Escamas

 

Branca em Pedaços:
A Cera de Abelha Branca passa por um processo de modificação tornando-a mais clara e mais apropriada para diversas aplicações. Ela pode também ser apresentada em flocos.
Aspecto: Pedaços
 


Grau Cosmético:
A Cera de Abelha Grau Cosmético assim como a Cera de Abelha Branca passa por um processo de modificação tornando-a mais clara e mais apropriada para diversas aplicações. Ela pode também ser apresentada em flocos.
Aspecto: Pedaços ou flocos